sábado, 31 de dezembro de 2005

Publicado por Desnorteada às 11:41 da manhã 1 comentários
Desde o início que não sei quem és. Não te conheço bem. Quero confiar em ti, mas não deixas. Ou simplesmente não queres. Imagino as coisas que me poderás dizer (ainda) ou que já me poderias ter dito. Às vezes gostava de voar por aí e ficar a olhar sobre ti sem que tu desses por mim. Só para ouvir o que nunca ouvi, ver o que nunca vi. Saber, apenas, se pensas em mim quando não estás comigo, quando não me vês. Há coisas em ti que tu não mostras e eu não sei como descobrir… Imagino-te. Imagino-nos. Imagino tanta coisa...

segunda-feira, 19 de dezembro de 2005

MAIS UMA... (PARTE II)

Publicado por Desnorteada às 11:02 da manhã 1 comentários
Começou a saga dos caixotes. Tudo guardado mais uma vez. Desespero só de pensar que ainda tenho paletes de cenas para encaixotar. É roupa, é louça, são velas, são porta-retratos, são caixas, são livros, são CD's, são DVD's, são papéis... Os brincos, os colares, as pulseiras e os relógios espalhados entre as caixas com o aroma do meu perfume que só em mim fica assim dão um toque especial ao quarto, à casa... na hora da despedida fica o cheiro. Só. Mas o que custa mesmo é despir as paredes... As fotografias, os desenhos, as credenciais dos eventos que fiz, os papéis que fui guardando e colando para viajar até alguns momentos... cada pormenor que marca a diferença de um quarto para o outro... marcas de uma cidade, marcas que várias pessoas deixam em mim, lembranças que me fazem chorar quando as arranco do espaço que jamais vai ser o mesmo quando já lá não estiver...

sexta-feira, 16 de dezembro de 2005

MAIS UMA...

Publicado por Desnorteada às 3:07 da tarde 0 comentários


É a oitava que deixo para trás... com saudade. Um misto de "o que vai ser agora?" com um alívio estranho por estar de regresso a casa. A vida tem contribuído para andar a saltar de cidade em cidade, de casa em casa, de hábitos em hábitos, de gargalhadas e choros que só conhecem aqueles com quem se partilha o espaço, os dias, as vitórias e as derrotas pessoais, o acordar e o deitar, a boa disposição e o mau feitio...
Desta vez, custa. Muito. Mais uma... Mas não é uma vez qualquer... Nem sei bem explicar porquê. Desconfio que é por ser adulta. Pela experiência ser diferente. Já não vou como estudante cheia de esperança. Agora, já sou experiente. Já sei que tudo o que queria não vai acontecer. Já sei que tudo vai ficar onde está, mas nada vai ser igual. As pessoas serão outras. Os hábitos diferentes. E só quando esporadicamente nos juntarmos, tudo vai parecer... PARECER... o mesmo.
Agora resta-me acreditar que as memórias estarão sempre presentes... que as pessoas não desaparecerão... que isto é só mais um pormenor nesta caminhada que é viver... e levar comigo cada detalhe...

terça-feira, 6 de dezembro de 2005

DIGAM-ME SE ESTIVER ERRADA!

Publicado por Desnorteada às 11:43 da manhã 5 comentários


Está quase a chegar a hora da despedida... Sei que custa sempre mais aos que ficam dos que aos que partem, mas não consigo enganar-me a mim própria... desta vez, vai custar aos que vão e não aos que ficam...
 

O Meu Lado B Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos