sábado, 31 de maio de 2008

Publicado por Desnorteada às 11:48 da manhã 4 comentários
Vou continuar a procurar. E a lutar. Não sei ser de outra maneira...

sexta-feira, 23 de maio de 2008

Samson

Publicado por Desnorteada às 9:57 da tarde 0 comentários

You are my sweetest downfall
I loved you first, I loved you first
Beneath the sheets of paper lies my truth
I have to go, I have to go
Your hair was long when we first met

Samson went back to bed
Not much hair left on his head
He ate a slice of wonder bread and went right back to bed
And history books forgot about us and the bible didn't mention us
The bible didn't mention us, not even once

You are my sweetest downfall
I loved you first , I loved you first
Beneath the stars came falling on our heads
But there just soft light, there just soft light
Your hair was long when we first met

Samson came to my bed
Told me that my hair was red
He told me i was beautiful and came into my bed
Oh I cut his hair myself one night
A pair of dull scissors and the yellow light
And he told me that I'd done alright
and kissed me till the morning light, the morning light
and he kissed me till the morning light

Samson came back to bed
not much hair left on his head
Ate a slice of wonderbread and went right back to bed
Oh, we couldn't bring the columns down
Yeah we couldn't destroy a single one
And history books forgot about us
And the bible didn't mention us, not even once

You are my sweetest downfall
I loved you first

Regina Spektor

sábado, 17 de maio de 2008

Publicado por Desnorteada às 5:26 da tarde 4 comentários
“(...) não me venhas com disparates de se tens ou não vocação de jornalista. É melhor que te perguntes se és curioso, impertinente, se te interessa o que te rodeia, se queres averiguar o porquê das coisas. Então não sei se terás vocação mas pelo menos tens, em princípio, algumas aptidões necessárias.”
Juan Luís Cebrián
Contar estórias. Palavras atrás de palavras. Prender o olhar de quem me lesse ou ouvisse e fixar as atenções nos pedaços de vida gravados em cada letra, em cada frase, parágrafo ou texto construídos por mim, sempre fez parte do meu dia-a-dia. Os relatos fiéis da realidade, que sempre gostei de fazer, traçaram o caminho que percorri até ao mundo da informação. Estar em contacto imediato com “o país e o mundo” para informar e estar informada foi desde cedo a minha maior ambição. O jornalismo esconde segredos que poucos privilegiados têm a oportunidade de conhecer e eu já fiz parte desse grupo... E tenho saudades! Os últimos dias têm-me transformado noutra pessoa. Mais madura e consciente de que o caminho que tenho de percorrer para melhorar e aperfeiçoar tudo que aprendi é ainda bastante longo, mas mais madura e consciente de que para me sentir realizada não posso deixar de ser jornalista. Toda a amizade que criei com os profissionais com quem trabalhei faz-me sentir que estou no sítio errado. Essa cumplicidade, que fui adquirindo aos poucos, é uma das razões para que, no papel de assessora, me sinta um verdadeiro peixe fora d’água. Nem é tanto pelo trabalho, porque um está associado ao outro... simplesmente me sinto do lado errado... E apesar disso, vou sempre agir com o maior profissionalismo porque só sei trabalhar assim. Estou a dar o meu melhor e o balanço até é, francamente, positivo. Apenas, tenho saudades do outro lado. Muitas! Esta semana disseram-me que entendiam esta minha vontade por "ainda ter muito a dar ao jornalismo"... talvez! A questão é que esta vontade não é suficiente. Por isso, peço a "Deus-Todo-Poderoso" que me faça passar esta sensação…ou isso, ou que faça com que o regresso ao jornalismo se concretize.

terça-feira, 13 de maio de 2008

Publicado por Desnorteada às 11:32 da tarde 0 comentários
Hoje chegava um abraço teu.

sábado, 10 de maio de 2008

da vida...*

Publicado por Desnorteada às 11:43 da tarde 1 comentários
paciência

do Lat. patientia

s. f.,
qualidade de paciente;
resignação;
conformidade em suportar os males ou os incómodos sem se queixar;
perseverança tranquila;
calma na continuação de qualquer tarefa ainda que esta seja difícil ou muito demorada;
tranquilidade com que se espera aquilo que tarda;
nome de certos jogos de cartas;

interj.,
designativa de resignação ou conformidade.

(definição em www.priberam.pt)

terça-feira, 6 de maio de 2008

A dúvida do momento*

Publicado por Desnorteada às 9:48 da tarde 2 comentários

quinta-feira, 1 de maio de 2008

Isto "não há fome que não dê fartura!"*

Publicado por Desnorteada às 3:41 da tarde 2 comentários
Comecei ontem um novo projecto profissional. Aliciante. Um desafio enorme. Enorme por ser totalmente novo para mim e enorme pela responsabilidade que ele acarreta. Do primeiro dia ficou a ideia de que preciso de ganhar ritmo. Estou completamente fora de forma... Não cumpria horários, não tinha regras a seguir e não tinha uma agenda preenchida há algum tempo, e isso está a deixar-me um pouco à nora. Eu sei que daqui a uma semana já estou mais ou menos habituada, mas depois de ontem a sensação com que fiquei foi de que não posso esperar tempos muito meigos nos próximos dias... Vai custar bué levantar às 7 todos os dias, ter de fazer 25 kms, trabalhar as 8 horas e meia estipuladas no contrato (ou mais!) e ter de refazer os 25 kms de volta a casa. Ai vai, vai! Para além disso, pode ser que venha mais trabalho (de outro lado!)... e ainda vai ficar mais complicado. Mas, apesar, de ter vindo tudo ao mesmo tempo e estar a ser tudo muito repentino e sem mãos a medir, sinto-me bem... sinto-me de novo útil... sinto que já estou de novo aqui... ainda que hoje, feriado, só me apeteça dormir... :)
 

O Meu Lado B Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos