terça-feira, 25 de novembro de 2008

...

Publicado por Desnorteada às 11:17 da manhã 0 comentários

I know I should be more grateful
grateful for everything I have
And I know I should be less downfall
But unfortunately Iam just human
I'm in a big hole surrounded by fear
I'm in a deep dark hole
Deep enough for me to disapear
But should I go if earth the only place I know
All I know is I don't wantthis anymore
Livin' out life without nowhere what a distant is searching for

There are days where I would love to be somebody else
Days where I am fighting myself
There are days where I wish I would be a child again
And sometimes days where I wish they wouldn't last
Days where I wish I would be dead

Step back, stay away from me
Can't you respect that I only need my peace
These days I'm too weak to see
These days I'm all about me
I don't want to talk this out
Cause there are certain things we don't need to talk about
The silence in between will let you know what I mean
And each time I try to escape
I pray to go not to let me fake
And to take my doubts away
Hum hum....

There are days where I would love to be somebody else
Days where I am fighting myself
There are days where I wish I could be a child again
And sometimes days where I wish they wouldn't last
Days where I wish I would be dead....

These Days
Ayo

domingo, 23 de novembro de 2008

Este ano o Natal chegou mais cedo... :)

Publicado por Desnorteada às 5:44 da tarde 7 comentários

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Publicado por Desnorteada às 10:44 da tarde 0 comentários
Só...

domingo, 9 de novembro de 2008

Publicado por Desnorteada às 8:25 da tarde 1 comentários
(...) à procura, à procura do vento. Porque a minha vontade tem o tamanho de uma lei da terra. Porque a minha força determina a passagem do tempo. Eu quero. Eu sou capaz de lançar um grito para dentro de mim, que arranca árvores pelas raízes, que explode veias em todos os corpos, que trespassa o mundo. Eu sou capaz de correr através desse grito, à sua velocidade, contra tudo o que se lança para deter-me, contra tudo o que se levanta no meu caminho, contra mim próprio. Eu quero. Eu sou capaz de expulsar o sol da minha pele, de vencê-lo mais uma vez e sempre. Porque a minha vontade me regenera, faz-me nascer, renascer. Porque a minha força é imortal. (...)
José Luís Peixoto in Cemitério de Pianos
 

O Meu Lado B Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos