domingo, 28 de fevereiro de 2010

Do fim-de-semana...

Publicado por Desnorteada às 2:52 da tarde 6 comentários
Duas noites recheadas de boa música. Bem, umas melhores que outras, mas serões bastante agradáveis. Dos dois dias destaco Bill Callahan, Perry Blake e Noiserv... sem dúvida, as três interpretações que mais me cativaram. Camera Obscura foi uma boa opção para o fecho do festival: som alegre, divertido, com ritmos que custam manter o corpo sentado. Do primeiro dia trago a desilusão de Matt Valentine e Erika Elder que têm um registo difícil; e do segundo, a actuação do(s) Dakota Suite que foi um pedaço de tempo demasiado melancólico...
Do Festival para Gente Sentada ficam também os risos, as conversas, as «apresentações», as partilhas, os reencontros e os abraços aos que não via há algum tempo. Gostei de lembrar e de sentir que o passar dos anos e a distância não nos tornou estranhos... e fica também a certeza de que há decisões que nos mudam para sempre e os caminhos que seguimos nos levam para uma realidade que muitas vezes achamos impossível e completamente desconcertante. Enfim... são sortes!
O Festival para Gente Sentada é sem dúvida uma experiência a repetir!

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

...

Publicado por Desnorteada às 12:56 da tarde 4 comentários
Vou ali ser feliz e já venho...

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Do amor...

Publicado por Desnorteada às 2:22 da tarde 2 comentários

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Publicado por Desnorteada às 3:52 da tarde 2 comentários
«Que sentido tem correr quando estamos na estrada errada?»

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

...

Publicado por Desnorteada às 11:43 da manhã 1 comentários

Please don't say we're done
When I'm not finished
I could give you so much more
Make you feel, like never before
Welcome, they said welcome to the floor

It's been a while
And you've found someone better
But I've been waiting too long to give this up
The more I see, I understand
But sometimes, I still need you

Sometimes, I still need you
...

I was struggling to get in
Left waiting outside your door
I was sure
You'd give me more

No need to come to me
When I can make it all the way to you
You made it clear
You weren't near
Near enough for me

Heart skipped a beat
And when I caught it you were out of reach
But I'm sure, I'm sure
You've heard if before

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Ups!

Publicado por Desnorteada às 11:14 da manhã 3 comentários
Não consigo evitar! ihihihi

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Do medo...

Publicado por Desnorteada às 3:53 da tarde 0 comentários
Li no nosso Hecatão que pôr termo aos desejos é proveitoso como remédio aos nossos temores. Diz ele: «deixarás de ter medo quando deixares de ter esperança». Perguntarás tu como é possível conciliar duas coisas tão diversas. Mas é assim mesmo, amigo Lucílio: embora pareçam dissociadas, elas estão interligadas. Assim como uma mesma cadeia acorrenta o guarda e o prisioneiro, assim aquelas, embora parecendo dissemelhantes, caminham lado a lado: à esperança segue-se sempre o medo. Nem é de admirar que assim seja: ambos caracterizam um espírito hesitante, preocupado na expectativa do futuro.
A causa principal de ambos é que não nos ligamos ao momento presente antes dirigimos o nosso pensamento para um momento distante e assim é que a capacidade de prever, o melhor bem da condição humana, se vem a transformar num mal. As feras fogem aos perigos que vêem mas assim que fugiram recobram a segurança. Nós tanto nos torturamos com o futuro como com o passado. Muitos dos nossos bens acabam por ser nocivos: a memória reactualiza a tortura do medo, a previsão antecipa-a; apenas com o presente ninguém pode ser infeliz!
Séneca, in «Cartas a Lucílio»
 

O Meu Lado B Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos