quinta-feira, 3 de março de 2011

E já lá vão 7...

Publicado por Desnorteada às 10:02 da tarde

Tenho visto nas minhas visitas que existe um blogue que assinala o aniversário de outros blogues. Pois, parece que O Meu Lado B nasceu precisamente há 7 anos. Ainda duvidei, mas bastou visitar o primeiro post, para perceber que, de facto, ando pela blogosfera desde 2004. Não escrevo todos os dias e, às vezes, o que publico são apenas desabafos, divagações e estados de espírito. Só tenho este meu canto, graças ao Manhoso, que tanto se esmerou ao construir um espaço à minha imagem que [se não me falha a memória] o post de inauguração é da sua autoria:


Quarta-feira, Março 03, 2004
Bem-vindos ao meu lado B...
Estou à espera que me descubram... que me conheçam...
Pois nem eu própria sei quem sou!


É verdade que mantenho a esperança de que quem me visita o faz para me descobrir e conhecer. É verdade que fico muito feliz quando vejo o número de visitas a aumentar. É verdade que adoro ler os elogios que fazem à minha escrita. A única mentira é a de que eu própria não sei quem sou. Hoje, passados estes 7 anos, conheço-me cada vez melhor, ainda que me sinta muitas vezes perdida e sem norte como «menina-mulher» que sou todos os dias. Hoje, passados estes 7 anos, aqui, lêem-se palavras sentidas, escritas com o coração na boca e onde a sinceridade se mistura com uma ingenuidade que não quero perder. A Desnorteada, hoje, é uma mulher de trinta, que ainda mantém a esperança de ver o seus sonhos realizarem-se. Só. Única e exclusivamente...

E agora, porque fica sempre bem, deixo os agradecimentos: aos que sempre me visitaram, obrigada pela companhia; aos que me deixam comentários em todos [ou quase todos] os post's, continuem a fazê-lo: sabe sempre bem «ouvir» o outro lado e a Desnorteada gosta; aos que me vêm ler mas não se manifestam, prometo: amigos, podem escrever à vontade... eu não mordo! [só se me pedirem com jeitinho]; aos anónimos [aqueles que me tiram do sério], serão sempre muito bem-vindos... não tenho medo do que escrevo e assumo sempre o que digo; aos que me visitam para me criticarem ou espreitarem a vida, apenas um recado: enjoy it!

12 comentários:

ǝıƃƃɐɯ on 10:12 da tarde disse...

PARABÉNS!!!!
***

Desnorteada on 10:41 da tarde disse...

Obrigada, Maggie! :*

Cp on 2:18 da manhã disse...

Parabéns! ^_^
7 Anos na blogoesfera equivale a 14 não é? LOL

Abraços! :)

Desnorteada on 10:14 da manhã disse...

Cp, o teu forte não é a matemática, pois não??? :D Mesmo na contagem de cão... 7 anos não corresponde a 14..mas sim a um intervalo entre os 40 e os 50... :P (pelo menos, foi o que o meu cão me disse ontem!) :D Beijinhos e obrigada ;)

Pedro disse...

Ena tantos! :) Parabéns!

Eye on 11:56 da tarde disse...

Happy day. See you tomorrow!

c*c on 11:16 da manhã disse...

Ora, vamos ao que interessa! Onde está a Moet Chandon para celebrar? ;p

Menphis on 10:41 da tarde disse...

Não sei se deva dar os parabéns, se agradecer ao blog já que, por causa dele tive o previlégio de ter mais uma grande amizade e isso é uma das melhores coisas que se pode desejar nesta vida. Por isso, obrigado e parabéns. E já agora, continua a ser sempre assim: a falar com o coração enternecendo-nos a alma. Beijinhos.

The Coiso on 11:45 da tarde disse...

E a festa? E os copos? E a bebedeira? E o andar aos tombos pela rua? E o vomitar nas esquinas? E a ressaca do dia seguinte? E o "Foda-se, nunca mais volto a beber"?

Onde está isto tudo? Que aniversário mais panisgas!

Carriço on 11:27 da manhã disse...

Tarde, mas com a mesma sinceridade: muitos parabéns! :)

Anónimo disse...

Muitos Parabéns! Espero q os teus textos me façam sorrir por muitos mais.. :P

Desnorteada on 11:49 da manhã disse...

C*C, deixei-o no fresquinho para Abril... :P

Menphis, quando criei o blog nunca pensei que dele também saíssem amizades... mas é verdade, o meu cantinho tornou-nos amigos. :) Obrigada eu! ;)

The Coiso, ando doente pah... não dá p essas coisas! :D

Carriço, até ao S. João é de coração. ;) Obrigada

 

O Meu Lado B Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos