sábado, 31 de dezembro de 2011

Venha o próximo!

Publicado por Desnorteada às 12:20 da manhã 5 comentários

Podia pôr-me aqui a descrever o meu 2011, mas é desperdício de tempo. Para quê lembrar-me do que está para trás se são tantas as coisas que não valem a pena recordar? Hoje prefiro deixar aqui, como tinha prometido, algumas das minhas resoluções para 2012 [assim, sempre que quiser lembrar alguma sei que as registei para me obrigar a cumpri-las!]. A lista não é muito grande, mas tem muitas coisas que vão dar uma trabalheira. O próximo ano promete:

1. Deixar de dizer palavras feias [os ditos «palavrões»]. Sou uma mulher do norte, mas para tudo há um limite.
2. Ser um pouco mais paciente. Só chegamos ao primeiro lugar depois de muito batalhar...
3. Não ser tão impulsiva [tenho o coração na boca que hei-de fazer!]. Eu já melhorei bastante esta minha característica, mas ainda me faltam uns pozinhos para estar totalmente «controlada».
4. Dieta. Este ano tem mesmo de ser... tenho de a conseguir cumprir à risca. 
5. Fazer exercício físico. [Obrigar-me a correr, correr, correr!]
6. Não esmorecer nos momentos mais difíceis e ir buscar a coragem nem que seja ao fundo do poço.
7. Perdoar.
8. Não perder a esperança e acreditar que ainda é possível ser feliz.
9. Música. Não posso deixar de a ter na minha vida e o 2012 parece que vai ser um ano fantástico para curtir, curtir, curtir. [dEUS, M83, Coldplay, Radiohead, Snow Patrol, Florence and The Machine, e os outros que ainda estão por anunciar]
10. Viagens. Adorava conseguir programar umas quantas... mas se vier uma em bom, já não é mau! Destinos  nos planos: Madeira, Paris, Nova Iorque, Cabo Verde e um tour pela Itália - Pisa, Florença, Veneza, Roma e Milão. [Sonhar não custa, não é?]
11. Deixar de ser tão exigente comigo. [Talvez assim perceba melhor os outros.]
12. Viver um dia de cada vez... intensamente!

*Ahh, tenham um Bom Ano!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Era outro mundo...

Publicado por Desnorteada às 11:07 da tarde 2 comentários

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Das arrumações...

Publicado por Desnorteada às 5:34 da tarde 3 comentários
O texto que vou publicar não sei se é meu ou se de alguém que mo deu a ler e eu apontei por achar que naquele momento da minha vida fazia todo o sentido... [hábito estúpido este que tenho desde que me conheço!]. Não me recordo mesmo se fui eu ou não a escrevê-lo. Encontrei-o perdido num caderno [mais um] de outros tempos, preparado para ser enviado. Pela data sei a quem gostava de o ter dedicado [nunca o fiz], mas sei que se alguma vez essa pessoa tiver a oportunidade de o ler, saberá que são para si estas palavras...

Shiu,
Não faças barulho!
Vá lá, não a queres acordar!
Está tão sossegada e segura - 
deixa-a descansar!


Já é de noite...
O vento lá fora traz-me lembranças!
Um passado recente...
Vem trazer-te até mim.
Não, não digas nada!
As palavras perdem valor,
Esvaem-se a cada minuto,
Fixam-se no horizonte,
desaparecem com o tempo!
Deixa-te simplesmente ficar...
Aqui nada nos vai perturbar,
ninguém se vai opor entre nós.
Tudo e todos não existem,
E sozinhos nunca estamos sós!


Shiu,
Não faças barulho!
A nossa amizade é tão especial...
Voa até ao fim do mundo para nos encontrar,
E adormece sossegada e segura,
Nos braços de quem jamais deixarei de confiar.

Uma prenda...

Publicado por Desnorteada às 3:38 da tarde 2 comentários
... «para começar bem o dia.»

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Do Natal que já passou...

Publicado por Desnorteada às 5:14 da tarde 5 comentários
A primeira coisa que me ocorre dizer é que o tempo voa! Nem dei conta dos dias a passarem... Do Natal, ficaram os xi's da minha sobrinha, a tentativa bem conseguida de a convencer que o velho das barbas brancas existe, os doces [hoje só me apetece salgados!], as gargalhadas, a cumplicidade e a união da família mais querida do mundo. Sobraram também alguns presentes: camisolas quentinhas, miminhos para o corpo, lenços [que adoro e que já colecciono!], chocolates, uma mala, um serviço de chá, duas canecas para o chá, caderninhos, caixas e caixinhas e algum dinheiro para comprar alguns dos presentes da minha lista ao Pai Natal. Ouvi dizer que ainda tenho outros para receber, mas o balanço não é mau de todo. Confesso que o que mais me custou foi a ausência de algumas pessoas, a distância, o estar longe, o sentir que já não faço parte... ou pelo menos assim parece! Agora que faltam seis dias para virarmos o ano, é tempo de reflexões... de balanços... de desejos e de acções. Hoje, por exemplo, decidi que ia ser dia de arrumações: roupa, bijuteria, sapatos, malas, papéis e mais papéis. Já estou nisto há 4 horas e, posso dizer-vos, que nem a meio vou. Tenho tanta coisa guardada que já não me faz falta... que já não uso... que já não gosto... que já nem me lembrava que tinha. Antes desta paragem, encontrei uma caixa com muitos postais, com cartas, com caderninhos com dedicatórias e não consegui não chorar. Que saudades destas pessoas que a vida transformou em conhecidos... em amigos doutros tempos. Enfim... mais recordações surgirão desta actividade nas próximas horas e o meu pobre coração tem de aguentar... Rezem por mim, por favor! [Eu volto já!]

sábado, 24 de dezembro de 2011

Mensagem de Natal...

Publicado por Desnorteada às 11:21 da manhã 3 comentários

... bem à maneira antiga!  :*

Musiquinha de Natal...

Publicado por Desnorteada às 11:18 da manhã 0 comentários

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Do chá...

Publicado por Desnorteada às 11:27 da tarde 4 comentários

Se há bebida que me agrada no Inverno é o chá. Qualquer um. Já fui viciada no de camomila, no de frutos vermelhos, no de manga, no de laranja ou lúcia-lima, no de morango, no de caramelo... etc. Confesso que não sou muito esquisita no que diz respeito a chá. Agora descobri um com pepitas de chocolate que é uma delícia. É bom de manhã, é bom no trabalho, é bom como lanche e é bom à noite para relaxar. Simplesmente adoro! Hoje, que começa o Inverno e tudo em mim são lembranças [de ti, de nós, da cidade que era a nossa, do tempo em que um sorriso não custava...], coloco a minha caneca entre os dedos e tento recarregar baterias neste momento. Só estou eu, é certo, mas é um momento único, longe de tudo e de todos. Um momento meu para ser vivido por inteiro. Mais nada importa. As saudades não se manifestam. Os problemas desapareceram. As dúvidas foram-se embora. Finalmente! [É que seis anos é muito tempo...]

Do fim do ano...

Publicado por Desnorteada às 12:44 da tarde 3 comentários
Ando a preparar a minha lista de resoluções para 2012. [Parece-me que vou ter muito que fazer no próximo ano!]

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Há presentes e presentes...

Publicado por Desnorteada às 3:14 da tarde 4 comentários


...e estes seriam todos muito bem-vindos!

Ainda estou para descobrir...

Publicado por Desnorteada às 1:10 da tarde 3 comentários

... por que é que as dores de cabeça não se vão embora?

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Desta bela terça-feira...

Publicado por Desnorteada às 12:15 da tarde 4 comentários
«Há dias em que uma pessoa está com tão pouca vontade de falar que o melhor é sair de casa com uma placa a dizer: Pessoal Autorizado Apenas.» in Melancómico de Nuno Costa Santos

[Eu acrescento: ... e só com password!]

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Ora aqui está o verdadeiro espírito natalício...

Publicado por Desnorteada às 2:52 da tarde 2 comentários

Parvoíces...

Publicado por Desnorteada às 12:18 da tarde 2 comentários
Amigo da Desnorteada: - Já sabes o que vais pedir ao Pai Natal?
Desnorteada: - Sim, sei!
Amigo da Desnorteada: - O quê? Diz lá...
Desnorteada: - Este ano, vou pedir coisas...
Amigo da Desnorteada: - Coisas??
Desnorteada: - Sim, coisas...
Amigo da Desnorteada: - Mas que coisas?!
Desnorteada: - Sei lá, coisas...

domingo, 18 de dezembro de 2011

Da Casa dos Segredos...

Publicado por Desnorteada às 9:43 da tarde 5 comentários

Domingo à noite. Dia de Gala da Casa dos Segredos e pai da Fanny... a noite promete com a saída do João M. ou do Miguel. Tenho-me rido bastante com esta edição. Acho que com tantos problemas na minha vida, este programa dá-me descanso. Pelo menos, por uns minutos, não tenho que pensar, decidir, resolver, ... Estou a torcer pelo João M. e pela Fanny. Casalinho «mai lindo» não há. Não sei se é mesmo como a TVI mostra... eu cá acho que estão os dois enamorados, mas... a ver vamos! Às vezes, nem tudo o que parece é. 'Bora lá tia Teresa, dá-lhe! 

sábado, 17 de dezembro de 2011

Banda sonora para o sábado...

Publicado por Desnorteada às 2:21 da tarde 4 comentários

Do espírito natalício...

Publicado por Desnorteada às 12:08 da tarde 2 comentários
Ora bem, ainda me faltam quatro prendas e não me apetece nada sair de casa e ir para a confusão. Este ano resolvi também dar prendas feitas por mim, mas a coisa podia estar a correr melhor... enfim, quem me manda a mim tentar envolver-me no espírito natalício?! Definitivamente, é uma época que me cansa... não física, mas emocionalmente. São tantas coisas a acontecerem que nem tempo tenho de viver isto por inteiro. Eu tento. Juro! Tenho tentado há dias ver esta época como uma altura do ano feliz, mas eu vejo tanta falsidade, tanto cinismo, tanta hipocrisia, que tudo o que quer que eu pense deixa de fazer sentido.
Tenho publicado uma rubrica chamada «E eu que nunca gostei de Natal!» para esquecer um pouco o que o Natal me faz lembrar e o que significa verdadeiramente para mim. É mesmo verdade: eu nunca gostei do Natal. [Pronto, já disse!] Pela primeira vez na vida, gostava que os desejos de fim de ano se concretizassem. Que fosse possível realizá-los. Quanto às prendas materiais [que sei que vou ter!], dispensava-as por palavras, por gestos, por carinhos sentidos e não ilusórios. Dispensava-as por um pedido de desculpa sincero e uma conversa aberta e sem medo das respostas que ficaram por dar. Por um colo, por um abraço ou um beijo. Juro que as dispensava... «to-di-nhas»! Só para os «e se...» se irem embora e os porquês deixarem de moer e remoer cá dentro... Aos que ainda acreditam no Natal, aproveitem, aproveitem como se não houvesse amanhã. Eu vou continuar a tentar... e, agora, que já se faz tarde, vou continuar a fazer os meus saquinhos com chocolates... Fui!

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

[E eu que nunca gostei do Natal!] VIII

Publicado por Desnorteada às 12:08 da manhã 8 comentários
São lindas de morrer e eu quero acrescentar à minha lista. Pronto, é isto!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Do labirinto em que me encontro...

Publicado por Desnorteada às 4:56 da tarde 2 comentários
Rui Ramos escreve no prefácio do livro As Vidas dos Outros de Pedro Mexia: «Não procuremos o fio condutor. Os labirintos só têm graça quando nos perdemos neles».
Eu até concordo, mas não posso deixar de acrescentar: e quando temos alguém que nos queira procurar quando não encontramos a saída. Arre, que isto não está fácil!

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Adoro, adoro!

Publicado por Desnorteada às 11:56 da manhã 2 comentários

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Do acordar...

Publicado por Desnorteada às 12:42 da tarde 6 comentários

Ora aqui está um bom exemplo de como começo os dias... talvez seja por andar a dormir pouco, ou por estar em período crítico, ou por andar esquecida de mim, ou... mas ia jurar que não tenho mesmo nada para vestir. Damn it!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Coisas [parvas] do coração... II

Publicado por Desnorteada às 1:55 da manhã 4 comentários
Amava-te demasiado para te prender a algo só meu... a algo que só eu sentia. Por isso, te pedi para ires embora... para seres feliz com quem escolheste... para viveres em pleno uma relação que te deixa de coração cheio. Espero que tenhas conseguido encontrar aquilo que procuravas e que nunca te consegui dar. Acredita, amava-te demasiado para não te deixar partir e seguires o teu caminho.

domingo, 11 de dezembro de 2011

That's it! XV

Publicado por Desnorteada às 9:52 da tarde 2 comentários

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Das publicidades...

Publicado por Desnorteada às 3:10 da tarde 8 comentários

Eu que gosto de homens com barba não lhes dava nada disto, mas acho piada a este anúncio...

Da minha sobrinha...

Publicado por Desnorteada às 1:06 da tarde 7 comentários

É verdade que não há nada como o amor. Hoje a minha sobrinha faz 4 anos e devo dizer que não há ninguém que me faça sorrir tanto como ela. Com as suas histórias, os seus gestos, as suas brincadeiras e os conselhos que ela, sabiamente, me vai dando. Se pudesse dava-lhe o mundo. Se pudesse nunca permitiria que ninguém a magoasse. Se pudesse lutaria com armas e dentes para que nenhum mal lhe acontecesse durante a sua vida inteira. Ela ainda não lê, mas ela sabe que a tia a adora... que a tia já a idolatra... que a tia a defenderia em qualquer lugar e em qualquer situação. Um dia, quando fores grande, revelar-te-ei esta mini dedicatória e, como tal, tenho de deixar aqui algo que percebas nessa altura: um beijinho à esquimó, meu amor, e muitos parabéns!

Um coisinha...

Publicado por Desnorteada às 12:35 da manhã 2 comentários
Gosto de ser portista. Muito!
Pronto, já disse!

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Ele é mesmo lindinho!

Publicado por Desnorteada às 12:23 da tarde 5 comentários

[Não me estou a tornar repetitiva, não?]

Do Herman...

Publicado por Desnorteada às 12:03 da tarde 4 comentários


Ele é lindinho. Ela é uma das vozes mais fofinhas da actualidade. Ele é espanhol. Ela é a portuguesa. Acho que vou pesquisar mais sobre ele...

[Já disse que ele era lindinho, não já?]

That's it! XIV

Publicado por Desnorteada às 11:39 da manhã 6 comentários

domingo, 4 de dezembro de 2011

Dos domingos...

Publicado por Desnorteada às 9:44 da tarde 8 comentários

... e dos passeios. [sozinha!]

sábado, 3 de dezembro de 2011

[E eu que nunca gostei do Natal!] VII

Publicado por Desnorteada às 11:45 da manhã 2 comentários
Acordei a sonhar com presentes, não com os que desejava receber, mas com os que quero oferecer. Nunca me preocupei muito com isto e sempre deixei tudo para a última. Acontece que este ano, quero evitar filas nos shoppings, encontrões, pessoas mal educadas, etc, etc. Nunca dei grande valor ao Natal, mas este ano merece que eu pelo menos incuta a mim própria o espírito natalício. Não me quero mesmo chatear! A lista não é grande porque em época de crise o melhor mesmo é ter em atenção os gastos. Não há presentes, há lembranças, e em primeiro lugar estão as crianças. Este ano, com um orçamento limitado, tenho procurado coisas com os 3 magníficos B's - coisas bonitas, boas e baratas. Depois de preparada a lista com os privilegiados com direito a prenda [que terminei esta manhã], o objectivo é fazer de tudo para não fugir às regras. A primeira compra correu bem: poupei 20€ no que estava previsto. Resta-me acreditar que para as outras também o vou conseguir fazer. [Desejem-me sorte, amigos!]

P.S.: Quanto à lista que enviei ao Pai Natal, tenho a dizer que ainda vou acrescentar mais umas coisitas [é que ao propor para os outros, saltam-me à vista coisas e coisas que me iriam fazer mesmo feliz!]  Depois, é assim: portei-me tão bem este ano que mereço tudo e mais alguma coisa. [Pronto, já disse!] Sei que é provável que não venham todas, mas algumas hão-de vir... Cof, cof!

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Do tempo...

Publicado por Desnorteada às 10:46 da tarde 0 comentários

Olá Dezembro!

Publicado por Desnorteada às 9:20 da tarde 4 comentários
Já chegou. Veio para nos aquecer o coração, nos encher os dias de esperança e premiar-nos com sorrisos entre papéis que se rasgam, luzes que brilham e surpresas que se antevêem inspiradoras. O Dezembro é sempre um mês de reflexões, de análises e previsões. No que a mim me diz respeito, é talvez a altura do ano que mais me influencia [muito pelas memórias que vou coleccionando ao longo dos anos]. De todos os «Dezembros» pelos quais já passei, lembro com saudade um em particular; um Dezembro que jamais voltará a repetir-se; um Dezembro que me leva até ti, às palavras em vão, à luta sem razão, ao amor que nunca existiu [pelo menos da tua parte!]. Um Dezembro na cidade da minha vida e à qual voltaria de sorriso rasgado no rosto. Mas esse Dezembro trouxe outros Dezembros, daqueles que não se esquecem mas que não se sente a falta, de encontros fugazes, de conversas perdidas; Dezembros esses que não se repetem desde há dois anos. Se podia ser diferente? Podia... mas não seria a mesma coisa.


Entretanto, mais uma vez, o Dezembro advinha-se importante. Depois de alguns meses bastante complicados, tenho de me preparar para enfrentar o mundo. Novamente. Com toda a minha força e coragem. A única coisa que peço é que o Dezembro seja simpático e me ajude a acreditar que o 2012 será um ano bem diferente deste que está a terminar [que aqui entre nós, que ninguém nos lê, estou desejosa que acabe!].
 

O Meu Lado B Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos