quinta-feira, 26 de julho de 2012

Dos últimos tempos!

Publicado por Desnorteada às 2:00 da manhã
Como pode alguém sentir-se só numa sala com milhares de pessoas? Pois. Como é que é possível não sei bem, mas que é possível, lá isso é uma verdade, verdadinha... E daquelas que doem, que moem, que torturam, que nos deixam sem vontade para fazer o que quer que seja e nos transformam em alguém insuportável. É que escolhemos tantos caminhos que não nos levam a lado nenhum que a solidão acaba por fazer parte de nós como se já cá estivesse desde o dia em que nascemos e não há meio de se ir embora. Criam-se expectativas que nunca são cumpridas, vive-se como se pode e não como se quer,  finge-se que se anda feliz da vida porque assim nos exigem, poupam-se as palavras porque estas podem sair muito caro, faz-se de conta que nada soa a mágoa e que está sempre tudo bem, guardam-se as lágrimas para os momentos a sós, relembram-se os sorrisos e as gargalhadas de outros tempos e assim sobrevive-se com o passar do tempo. O problema é que depois olhamos à nossa volta e percebemos que está tudo muito diferente: as pessoas já não são as mesmas, os estranhos parecem-nos ainda mais estranhos, o medo domina-nos o pensamento e corrompe-nos as acções, os amigos estão dedicados aos seus projectos, às suas casas, aos filhos, às férias em família, ao melhor emprego a pensar na educação das crianças, no T4 ou T5 porque o T2 já não é suficiente, nas fraldas, no preço incrível do infantário, etc, etc, etc.... e nós ficamos em terceiro ou quarto plano e já ninguém se lembra de nos perguntar se estamos bem, se nos sentimos bem, se precisamos de algo, se queremos que a vida role de uma outra maneira, se ainda nos achamos seres humanos ou já nos sentimos ET's de carne e osso. E pior: com a vidinha tal e qual era há 10 anos. Para dizer a verdade, ando cansada da felicidade dos outros, dos projectos dos outros, das casas dos outros e do diabo que carregue dos outros. Como pode alguém sentir-se só numa sala com milhares de pessoas? Pois. Como é que é possível não sei bem, mas que é possível, lá isso é uma verdade, verdadinha...

4 comentários:

joão disse...

Pimenta no cu dos outros é refresco para mim, não é amiga? Nós humanos somos uns egoístas e quem disser o contrário está a mentir. Percebo o que queres dizer, mas quando estiveres na situação deles, agirás da mesma forma. Estamos todos formatados para isso... ;) Beijinhos

Desnorteada on 3:29 da tarde disse...

Talvez sim talvez não, joão. ;)

PM on 10:33 da tarde disse...

Já disse há pouco noutro post teu e volto a repetir: conseguiste dizer tudo aquilo que me vai na cabeça.

Neste post o assunto é diferente mas também me toca profundamente.
Também eu por vezes me canso da felicidade dos outros. Não é por maldade ou por pura inveja, mas chateia.

O que sentes mais gente sente, como eu. Amigos a casarem ou a fazerem certos e determinados planos de futuro, tudo lindo e perfeito, esbanjam felicidade e depois vem a sacramental pergunta do: e tu?! Mas não querem mesmo saber como estás, só conversa de circunstância porque estão muito absorvidos nas suas vidas cheias de coisas para fazer.

A mesma vida de há 10 anos...é quase isso é.

Não posso concordar de todo com o comentário do joão. Não estamos todos formatados para agir assim. Nem por sombras. Passa tudo pelas escolhas que fazemos e pelas prioridades que temos na nossa vida.

P.S. - se me autorizares eu estes dias vou fazer um post e citar este teu texto.

Desnorteada on 11:23 da tarde disse...

PM, usa e abusa do texto. Estás à vontade! ;) fizeste-me sentir melhor um bocado por saber que há mais gente como eu... :p

 

O Meu Lado B Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos