terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Feliz Ano Novo!

Publicado por Desnorteada às 12:45 da tarde 3 comentários

Este ano decidi não pedir nada. Não desejar nada. [Nem uvas passas vou comer].
Deixei de acreditar que os meus desejos se podem concretizar.
Venha o que tiver de ser. Eu estou aqui de braços abertos para o receber.

domingo, 29 de dezembro de 2013

Tenho visto que sim. #6

Publicado por Desnorteada às 12:35 da manhã 0 comentários

É certinho, direitinho.

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Eu e as Covers #21

Publicado por Desnorteada às 9:32 da tarde 4 comentários


A isto chama-se assinar uma música que não é sua com muito estilo.

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Tenho visto que sim. #5

Publicado por Desnorteada às 11:07 da manhã 0 comentários

E, como disse uma amiga, "infelizmente acontece todos os dias".

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

É Natal.

Publicado por Desnorteada às 12:35 da tarde 5 comentários

Não está muito mal, pois não? Raios, fico sempre na dúvida se exagero nas reclamações. Por achar que o Sr. das barbas brancas já anda a abusar há uns bons anos comigo [shhhhhh, não vou falar muito alto que ele pode ouvir!] resolvi deixar-lhe um aviso. Abdico de todos os presentes, se ele me trouxer um ano feliz. É justo, não é?

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Eu e as Covers #20

Publicado por Desnorteada às 11:16 da manhã 4 comentários


E de repente a música ganha outra vida...

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Tenho visto que sim. #4

Publicado por Desnorteada às 2:17 da tarde 4 comentários

Não há muito mais a acrescentar.
É isto: sem vírgulas, reticências ou pontos e vírgulas.
Quem não quer estar não tarda a desaparecer.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Para uma tarde sossegada...

Publicado por Desnorteada às 2:19 da tarde 0 comentários


Não venho daqui
Não venho de lá
Não venho de nenhum lugar
Não sei onde nasci
Não lembro onde cresci
Mas sei que sempre tive um lar
No meu pais se é feliz
Lá sempre se diz
Que a regra é ser feliz
Lá sempre se ri
Só se respira amor
O sol nunca se pôs
E os homens são de qualquer cor
No meu pais se é feliz
Aaa, aaa, aaa, aaa
Aaa, aaa, aaa, aaa
No meu país se é feliz
Não sei onde encontrar
Um tão bonito mar
Não existe em nenhum lugar
Lá só se pode amar
Tristeza nunca há
E se tem o mais belo luar
No meu pais se é feliz

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Muito bom!

Publicado por Desnorteada às 2:06 da tarde 0 comentários

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Post de gaja.

Publicado por Desnorteada às 12:42 da tarde 4 comentários

Este post é dedicado em exclusivo a seres que amam o sexo masculino.
Estou confusa. Não sei para onde olhar e quais são os gatos mais giros.
A decisão, eu sei, é muito difícil, mas apostava quase sempre nos da esquerda.

[Oh God, make me good... but not yet!]

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Tenho visto que sim. #3

Publicado por Desnorteada às 3:14 da tarde 6 comentários

Se algumas pessoas se afastarem de ti, não fiques triste.
Isso é a resposta à oração: "Livrai-me de todo o mal, ámen."
Caio Fernando Abreu

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

A-do-ro!

Publicado por Desnorteada às 11:59 da manhã 0 comentários


I wanna take you somewhere so you Know I care
But it's so cold and I don't know where
I brought you daffodils in a pretty string
But they won't flower like they did last spring

And I wanna kiss you, make you feel alright
I'm just so tired to share my nights
I wanna cry and I wanna love
But all my tears have been used up

On another love, another love
All my tears have been used up
On another love, another love
All my tears have been used up
On another love, another love
All my tears have been used up

And if somebody hurts you, I wanna fight
But my hands been broken, one too many times
So I'll use my voice, I'll be so fucking rude
Words they always win, but I Know I'll lose

And I'd sing a song, that'd be just ours
But I sang them all to another heart
And I wanna cry I wanna learn to love
But all my tears have been used up


On another love, another love
All my tears have been used up
On another love, another love
All my tears have been used up
On another love, another love
All my tears have been used up

I wanna sing a song, that'd be just ours
But I sang them all to another heart
And I wanna cry I wanna fall in love
But all my tears have been used up


On another love, another love
All my tears have been used up
On another love, another love
All my tears have been used up
On another love, another love
All my tears have been used up

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Eu e as Covers #19

Publicado por Desnorteada às 12:20 da manhã 0 comentários


Ando um bocado viciada em todos os X Factor actuais - UK, USA e PT.
Esta semana descobri A cover.
É tão, tão boa que merece ser partilhada e ouvida em modo repeat...

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Do coração com amor... #1

Publicado por Desnorteada às 1:17 da tarde 7 comentários

1 de Fevereiro de 2013

Tudo se passa aos poucos. Vou-te afastando de mim. E tu de nós. Tudo começa a ficar em silêncio, sem muitos barulhos e sem que nem eu nem tu nos apercebamos do que realmente está a acontecer. Aos poucos ficarei longe de ti, de tudo o que me deste e fizeste sentir, dos sonhos que tinha para nós. O melhor de tudo? Nem sentirei falta disso nem tão-pouco de ti. Agora, neste preciso momento, ainda me parece estranho e quase impossível, mas aos poucos sei que vou acostumar-me. Tu também. Há muito que tens outra no meu lugar. Lugar esse que nem foi meu. Essa é a verdade que dói, mas que não posso omitir. E em poucos meses nem nos lembraremos mais do que fomos, do que sentimos, de como gostávamos de falar e estar juntos. Sei que, de alguma maneira, eu fui importante para ti, mas isso já vai longe. Sei, também, que não tens dúvidas de que te amei, mas isso também pouca relevância tem. Aos poucos, vamos desaparecendo do dia-a-dia. E um dia destes, vamos passar a ser dois estranhos, sem nos reconhecermos, sem saber nada um do outro. Neste caminho das despedidas, vão-se as palavras, os beijos, a companhia, a amizade até. Depois as conversas intermináveis, a cumplicidade, o querer, o medo de te perder. Aos poucos, vamos ser | estar cada vez menos um para o outro. A verdade é que não falta muito para sermos um incómodo na minha vida e na tua. Sabes, num espaço onde já andam novos amores, nunca haverá lugar para nós. Pela primeira vez, nem como amigos.


quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Do amorrrrrrr....

Publicado por Desnorteada às 2:37 da tarde 3 comentários


Já aqui falei dos diminutivos entre casais. [Blhac!] Hoje encontrei este sketch do Porta dos Fundos que encaixa como uma luva nesse meu texto. Na altura pedia uma mixórdia, mas acho que este está perfeito! Oh god make me good, but not yet!

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Tenho visto que sim. #2

Publicado por Desnorteada às 4:58 da tarde 4 comentários

Um homem tem sempre medo de uma mulher que o ame muito.

Bertolt Brecht

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Tenho visto que sim. #1

Publicado por Desnorteada às 5:06 da tarde 6 comentários


De entre os jogos infantis, o mais essencial será o das escondidas, que traduz a necessidade que todos acabamos por ter de nos esconder (de nós e dos outros), certificando-nos de que quem nos ama tem o engenho de ir à nossa descoberta. Afinal, esconder-se só vale a pena quando alguém nos consiga descobrir.

Eduardo Sá

Eu não sou de ninguém

Publicado por Desnorteada às 1:53 da tarde 2 comentários


A letra é da Florbela Espanca. [E de quem mais poderia ser?]
Gosto tanto.

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Eu e as Covers #18

Publicado por Desnorteada às 10:52 da manhã 2 comentários


Não gosto de Britney Spears. É um facto. Mas por isso gostei tanto desta versão... E, para além disso, o Alex e a Sierra são tão queridos. Acho que nesta actuação personificaram o amor.

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Do Coração com Amor...

Publicado por Desnorteada às 1:08 da tarde 4 comentários

As palavras sempre tiveram um papel muito importante na minha vida. É nelas que deposito as minhas alegrias, os meus desabafos, as minhas frustrações, a minha raiva, a minha esperança... o meu ser, se quiser ir um bocadinho mais longe. Há muito que este blog não tem o ritmo de outros tempos, que guardo nos rascunhos tudo o que escrevo, que deixo no caderno que sempre me acompanha o que me intriga, o que me apaixona, o que me faz rir e o que me faz chorar. Pensei até em pôr um ponto final neste cantinho. Pr'a quê mantê-lo vivo se não o alimento?! Mas a verdade é que nunca consegui deixar de cá vir e de tentar comunicar com músicas, com fotografias, com palavras vagas e, tantas vezes, sem sentido. A verdade também é que eu não consigo deixar de o ter. Sim, é isto: não consigo deixar de ter este lugar, onde sou eu e pronto. Quem gosta, gosta; quem não gosta, tem bom remédio - não volta mais. Por isso, decidi hoje começar uma nova rubrica. Do Coração com Amor vai começar a aparecer aqui mais vezes e poderão ser textos antigos ou textos do presente. [Se forem do passado, terei o cuidado de relembrar a data no qual foram escritos, não vá isso incomodar certos e determinados santinhos!]. Vou deixar à solta os meus sentimentos, as minhas emoções... vou deixar que o meu coração tome as rédeas por instantes e se apresente ao mundo como se o caminho que se faz de dentro para fora tivesse um único significado.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Dos Pearl Jam.

Publicado por Desnorteada às 10:16 da manhã 2 comentários


Estão de volta. No seu melhor. Deixo só uma pergunta: mas por que é que eles fazem sempre tudo tão bem? I'm totally in love.

domingo, 29 de setembro de 2013

Dia de festa.

Publicado por Desnorteada às 10:35 da manhã 2 comentários

Não, não faço anos. Isso é só em Abril. Hoje o motivo de festa é outro bem diferente. O aniversário é da projecto mais importante da minha vida - a minha empresa. Três anos. Quem diria?! Três anos de muitos sorrisos, de muitas lágrimas, de muitas conquistas, de muitas dores de cabeça, de muitas discussões, de muitas gargalhadas... É incrível, mas olho para trás e não há uma única dúvida de ter sido o melhor que fiz a nível profissional. Não importa que não seja milionária e que receba menos do que alguma vez recebi. É meu. É tudo para mim. É tudo conquistado com a minha dedicação, coragem e muita, muita persistência. Sempre me disseram que o pior seriam os primeiros três anos. Que assim seja. Que o melhor de tudo ainda esteja por vir... eu estarei aqui de braços abertos para o receber.

sábado, 28 de setembro de 2013

Tenho visto que sim.

Publicado por Desnorteada às 10:29 da manhã 5 comentários

Esquecer uma mulher inteligente custa um número incalculável de mulheres estúpidas.

António Lobo Antunes

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Das dietas.

Publicado por Desnorteada às 1:52 da tarde 6 comentários

Nunca fui magra. E se me perguntarem se é isso que eu quero ser, eu direi peremptoriamente que não. Eu sempre quis sentir-me bem comigo... estando bem comigo e com o meu corpo, sou feliz. Há quatro anos, mais coisa menos coisa, descobri que tenho um distúrbio na tiróide e o meu corpo sofreu com isso. Só no último ano engordei 12Kgs [nem queria acreditar quando me pesei]. Disse para mim que esse era o sinal de que tinha de mudar alguma coisa e tem sido uma luta, todos os dias, contra a comida e contra o meu próprio corpo...
Neste momento, já mandei embora 5kgs. Mas é muito pouco para a alteração alimentar a que estou sujeita desde Julho. Nos últimos três meses tenho sido super-hiper-mega saudável e cumpro religiosamente o que a minha nutricionista me aconselha. O problema é que o meu corpo não me dá ouvidos e tem vontade própria [grandessíssimo filho da mãe!]. Uma pessoa "normal" a esta altura já devia ter perdido no mínimo 9kgs. Enfim... não posso é desmoralizar e há que acreditar que isto vai durar o dobro do tempo mas vai acontecer.
Ontem, ainda me atrevi a procurar ajuda num daqueles centros estéticos espectaculares. Vi uma promoção e pensei: aqui está uma forma de ajudar o meu corpo a ter juizinho. Assim que entrei, percebi que não ia conseguir fazer aquilo. Fui para uma avaliação corporal e trataram logo de me dizer que tínhamos muita coisa para trabalhar. Não tenho dúvidas de que seria bom para mim arriscar no que me estavam a vender, mas a verdade é que fui lá atrás de uma promoção de 39,90€ e saí de lá com a oferta de um plano de 20 massagens anti-celulíticas e um tratamento termo-coiso por 450€. Não é para todos. Mesmo. De qualquer forma, ofereceram-me a experiência de uma massagem. Nem sei se a vou aceitar. Vamos que gosto daquilo e depois fico deprimida por não poder cumprir o tratamento...
O passo seguinte é o ginásio. Na próxima semana vou à procura do sítio ideal para começar o meu treino a sério. Tenho feito caminhadas e tal, mas preciso de me mexer mais. Estou indecisa entre o Solinca e o Holmes Place. Já ouvi maravilhas dos dois, assim como também já ouvi críticas sobre os dois. Vou fazer uma pré-visita aos espaços e logo me decidirei. Tenho é que encaixar na agenda [e na minha cabeça] este novo ritual, começar a gostar de exercício físico e agir. No pain, no gain.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

É só isto!

Publicado por Desnorteada às 10:33 da manhã 0 comentários
Esta chuva que vá embora de fininho que os meus pés ainda não estão preparados para estarem fechados. Gosto de ter os pés felizes e dentro de um sapato é impossível. IM-POS-SÍ-VEL!

Music for the heart...

Publicado por Desnorteada às 1:27 da manhã 2 comentários

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Hoje ficamos todos mais pobres.

Publicado por Desnorteada às 5:52 da tarde 0 comentários

Por vezes cada objecto se ilumina
do que no passar é pausa íntima
entre sons minuciosos que inclinam
a atenção para uma cavidade mínima
E estar assim tão breve e tão profundo 

como no silêncio de uma planta
é estar no fundo do tempo ou no seu ápice
ou na alvura de um sono que nos dá
a cintilante substância do sítio
O mundo inteiro assim cabe num limbo
e é como um eco límpido e uma folha de sombra
que no vagar ondeia entre minúsculas luzes
E é astro imediato de um lúcido sono
fluvial e um núbil eclipse
em que estar só é estar no íntimo do mundo

António Ramos Rosa, in "Poemas Inéditos"

domingo, 22 de setembro de 2013

Para mim é Outono e nem quero saber.

Publicado por Desnorteada às 8:02 da tarde 0 comentários


Está calor. Apetece ir à praia e a roupa que o corpo suporta é pouca. Mas eu nem quero saber. E não sei se isto é bom ou mau. Este é aquele tempo em que tenho pena de começar a despedir-me do Verão, mas que apetece, desde cedo, e quase todos os dias, abraçar o Outono. Há pessoas que fazem uma lista de desejos ao virar do ano, como eu já tentei fazer várias vezes, mas para mim as mudanças fazem-se neste dia [já viram como a casa está janota?]. No dia em que o Outono começa. Não me perguntem porquê, mas gosto de fazer balanços na viragem do tempo quente para o tempo morno. Talvez por ser a estação com que mais me identifico. Sabem aquele jogo de nos pormos sempre no lugar de algo ou alguma coisa? Eu gosto de me pôr no lugar do Outono. As árvores a despirem-se e a mudarem de cor, como se fossem ao cabeleireiro todos os dias, douradas, alaranjadas, rosadas, acastanhadas, quase despidas. As crianças [e nesta também me incluo] aos saltos pelas ruas, brincando nos montes de folhas secas só para ouvi-las estalar debaixo dos seus pés. Os chás, que aquecem coração e alma, começam a ganhar vida nas noites mais frias. As lãs, que aconchegam o corpo, como se fossem abraços, sentidos e desejados, enchem-nos o peito de uma esperança sem fim. As primeiras chuvas e o cheiro da terra molhada. O aroma da marmelada pela casa fora acabadinha de fazer e a chamar por mim para uma primeira prova. As torradas com a geleia que a minha mãe, pacientemente, fez. Os primeiros acorde para um Inverno que também se deseja. Os meses antes do Natal. Os desejos de um novo ano cheio de coisas para viver... as juras, as vontades, os sonhos. Bem-vindo Outono! Eu estou aqui de braços abertos para que tudo se concretize, tão perfeito como um pôr-do-sol e a brisa do mar ao final do dia. Porta-te bem. Não me desiludas.

Hoje...

Publicado por Desnorteada às 2:24 da tarde 0 comentários


... só por ser Outono.

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Eu e as Covers #17

Publicado por Desnorteada às 9:22 da tarde 0 comentários


Porque a música é uma excelente companhia e porque vou ter uma noite de trabalho interminável.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Hmmmm...

Publicado por Desnorteada às 4:33 da tarde 0 comentários

Quase, quase.
Mas...
R E S I S T I.

domingo, 8 de setembro de 2013

I'm in love...

Publicado por Desnorteada às 7:09 da tarde 4 comentários


Tão bom de ouvir, meu Deus!

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Eu e as Covers #16

Publicado por Desnorteada às 9:52 da manhã 0 comentários


Boas férias pessoas.
As minhas estão a acabar mas foram para lá de boas.

domingo, 11 de agosto de 2013

Férias 2013

Publicado por Desnorteada às 11:39 da tarde 4 comentários

Confirma-se.
Está oficialmente aberta a minha época de férias.

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Do coração...

Publicado por Desnorteada às 10:37 da manhã 2 comentários

... Depois de algum stress a fazer exercício físico, nomeadamente corrida, fui fazer três exames ao coração. Mesmo tendo tido quase um fanico na prova de esforço, o meu coração está bem e recomenda-se  [O coração pode estar pequenino e apertadinho, mas é muito perfeitinho - palavras do Sr. Dr.!] Agora já não tenho mais desculpas, tenho mesmo de continuar com o exercício e insistir nos planos de corrida para complementar a minha dieta. No pain, no gain!

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Bom dia, alegria!

Publicado por Desnorteada às 10:08 da manhã 0 comentários


Vocês nem imaginam como gosto de descobrir música nova. Esta foi amor à primeira vista... Ouvir, ouvir, ouvir, ouvir, ouvir, ouvir... em loop... sem me cansar. Gosto de tudo: do ritmo, da letra [suspiro], da evolução que a música tem, do vídeo, etc, etc... É perfeita!


Shadows settle on the place that you left.
Our minds are troubled by the emptiness
Destroy the middle it's a waste of time
From the perfect start to the finish line

And if you're still breathing, you're the lucky ones
'cause most of us are heaving through corrupted lungs
Setting fire to our insides for fun
Collecting names of the lovers that went wrong
The lovers that went wrong

We are the reckless
We are the wild youth
Chasing visions of our futures
One day we'll reveal the truth
That one will die before he gets there

And if you're still bleeding, you're the lucky ones
'cause most of our feelings, they are dead and they are gone
We're setting fire to our insides for fun
Collecting pictures from the flood that wrecked our home
It was a flood that wrecked this

And you caused it
And you caused it
And you caused it

Well i've lost it all, i'm just a silouhette,
A lifeless face that you'll soon forget
My eyes are damp from the words you left
Ringing in my head when you broke my chest
Ringing in my head when you broke my chest

And if you're in love, then you are the lucky one
'cause most of us are bitter over someone.
Setting fire to our insides for fun
To distract our hearts from ever missing them.
But i'm forever missing him

And you caused it
And you caused it
And you caused it

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Eu e as Covers #15

Publicado por Desnorteada às 3:39 da tarde 4 comentários

domingo, 14 de julho de 2013

Cheira-me a...

Publicado por Desnorteada às 9:53 da tarde 4 comentários

P E R I G O

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Eu e as Covers #14

Publicado por Desnorteada às 1:48 da manhã 2 comentários


A-do-ro!

terça-feira, 25 de junho de 2013

Do amor...

Publicado por Desnorteada às 12:29 da tarde 4 comentários

Dói quando começa.
Dói quando acaba.
Dói enquanto dura.
Dói sempre.

Como diz Camões: "é ferida que dói e não se sente [...] é dor que desatina sem doer".

terça-feira, 4 de junho de 2013

Dos meus últimos dias...

Publicado por Desnorteada às 11:05 da tarde 2 comentários


Sempre gostei de sonoridades onde a tristeza se impõe como dona de casa. Porque é fácil libertar a alma, dar voz ao coração, deixar cair a máscara e ser eu. Apenas eu. Sem mais nem menos. Sem artifícios. Sem ponderações. Sem a razão a pesar.

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Dos jogos...

Publicado por Desnorteada às 5:15 da tarde 2 comentários
Eu, sabendo que te amo, e como as coisas do amor são difíceis, preparo em silêncio a mesa do jogo, estendo as peças sobre o tabuleiro, disponho os lugares necessários para que tudo comece: as cadeiras uma em frente da outra, embora saiba que as mãos não se podem tocar, e que para além das dificuldades, hesitações, recuos ou avanços possíveis, só os olhos transportam, talvez, uma hipótese de entendimento. É então que chegas, e como se um vento do norte entrasse por uma janela aberta, o jogo inteiro voa pelos ares, o frio enche-te os olhos de lágrimas, e empurras-me para dentro, onde o fogo consome o que resta do nosso quebra-cabeças.

Nuno Júdice

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Que coisa boa.

Publicado por Desnorteada às 2:04 da tarde 2 comentários

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Para ti... com amor.

Publicado por Desnorteada às 4:07 da tarde 2 comentários

You know what I mean...

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Publicado por Desnorteada às 4:50 da tarde 2 comentários


Adoro descobrir música nova e gostar muito. A-do-ro!

terça-feira, 21 de maio de 2013

Do olhar e do ver...

Publicado por Desnorteada às 11:03 da tarde 2 comentários
Muita gente toma o olhar e o ver como sinónimos. A verdade é que nem toda a gente vê, apesar de muito olhar. O olhar faz-se com os olhos, o ver faz-se com os olhos, as pontas dos dedos, as mãos, a boca, os lábios, as palavras, os sentimentos, os gestos, os actos. Ver é muito mais do que olhar. Ver está para além do observar. Ver é sentir e fazer sentir. [In]felizmente o ver está ao alcance de muito poucos, enquanto o olhar é fácil de cumprir na rotina do dia-a-dia. Eu sempre fui olhada, mas vista, verdadeiramente vista, nunca fui. E sinto-me triste, porque sou muito mais do que aquilo que aparento ser. Eu existo para além do meu corpo. Eu não sou só um esqueleto revestido de músculo e pele. Eu sou uma combinação de muitos outros ingredientes. Sei que, a maior parte das vezes, a invisibilidade é a minha característica principal e isso dói e magoa e fere. Muita gente toma o olhar e o ver como sinónimos. A verdade é que nem toda a gente vê, apesar de muito olhar.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Eu e as Covers #13

Publicado por Desnorteada às 7:05 da tarde 2 comentários

domingo, 19 de maio de 2013

Campeões 2012 / 2013

Publicado por Desnorteada às 9:57 da tarde 4 comentários

Este ano, o FC Porto é TRI Campeão Nacional.
Gosto tanto disto!

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Me, myself and I.

Publicado por Desnorteada às 9:47 da tarde 2 comentários


Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostrem o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração.
Não me façam ser quem não sou. 
Não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente.
Não sei amar pela metade. Não sei viver de mentira. Não sei voar de pés no chão. 
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma p'ra sempre.
Clarice Lispector

terça-feira, 14 de maio de 2013

Das borboletas...

Publicado por Desnorteada às 11:22 da tarde 2 comentários

Onde andam vocês? Perderam-se?

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Bom dia...

Publicado por Desnorteada às 10:54 da manhã 4 comentários


Gosto das coisas simples da vida.

domingo, 12 de maio de 2013

Bom dia, alegria...

Publicado por Desnorteada às 11:34 da manhã 7 comentários


Isto foi tão, tão, tão bom que eu ainda nem "acardito".
Inesquecível!

sábado, 11 de maio de 2013

Eu e as Covers #12

Publicado por Desnorteada às 12:57 da tarde 2 comentários



Tu estás livre e eu estou livre
E há uma noite para passar
Porque não vamos unidos
Porque não vamos ficar
Na aventura dos sentidos
Tu estás só e eu mais só estou
Que tu tens o meu olhar
Tens a minha mão aberta
À espera de se fechar
Nessa tua mão deserta
Vem que o amor
Não é o tempo
Nem é o tempo
Que o faz
Vem que o amor
É o momento
Em que eu me dou
Em que te dás


Tu que buscas companhia
E eu que busco quem quiser
Ser o fim desta energia
Ser um corpo de prazer
Ser o fim de mais um dia
Tu continuas à espera
Do melhor que já não vem
E a esperança foi encontrada
Antes de ti por alguém
E eu sou melhor que nada


[Que letra fantástica a do António Variações e que versão deliciosa esta do Tiago Bettencourt!]

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Pois que...

Publicado por Desnorteada às 5:54 da tarde 5 comentários

Na fronteira da pele não há cães polícias. Era isso mesmo. Na fronteira da pele. Onde eu acabo e tu começas. Onde eu passo de pecado em pecado. Deixo tudo e atravesso. Passo a linha e perco a calma. Na fronteira da pele não há polícia, não há controle.

Salman Rushdie

Eu e as Covers #11

Publicado por Desnorteada às 1:41 da tarde 2 comentários

segunda-feira, 6 de maio de 2013

É a vida!

Publicado por Desnorteada às 3:35 da tarde 4 comentários

É verdade. Pela primeira vez, em muitos meses, estou feliz sem ti. É como se te tivesse arrumado para bem longe, no meu coração [já uma espécie de mala com a alça toda fodida por carregar muito peso das palavras não ditas, das palavras que disseram sem sentido, das palavras que nunca se hão-de dizer]. Peguei nos silêncios consentidos, nas histórias partilhadas, nos livros que demos a conhecer um ao outro, nas músicas que fizeram a nossa história, nos sorrisos e gargalhadas e arrumei-os todos num lugar só meu. Já não tens chave – apenas entras se eu deixar. Se tenho pena?! Não, não tenho. Já era tempo de acordar para a mim, de me pôr na agenda [como me disseram ontem] e de seguir caminho. O maior segredo está guardado connosco, no nosso corpo, na nossa alma, bem dentro de nós, num lugar onde um(a) qualquer nunca há-de chegar. Sim, chutei-te para canto, para bem longe, de mim e de nós, para que também eu pudesse ficar longe. Não foi fácil ver-te afastar, como um pacote no mar a boiar e a ir com a maré. Sentei-me, como espectadora, a ver-te ir, a deixar-te ir, a não querer-te a rondar nem por perto. E sabes, nem olhei para trás... e soube bem. Estou acordada, estou viva, estou quase, quase de volta.
 

O Meu Lado B Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos