quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Bom dia, alegria...

Publicado por Desnorteada às 12:10 da tarde 4 comentários

Que hoje a disposição é outra.
Sim, ainda respiro!
Ontem fui alvo de uma "grande coça", mas 'tá tudo bem!

Do exercício físico #1

Publicado por Desnorteada às 12:05 da manhã 8 comentários
Perdi completamente a cabeça. É que eu não tenho mesmo juízinho nenhum... Depois de um convite de uma amiga para experimentar o ginásio que ela frequenta, resolvi pôr-me em acção. Estou toda rota. Doem-me todos os músculos do corpo. Não sobra nem um. Fui com tanta sede ao pote que agora estou aqui estendida, a pedir para que a noite corra bem [até porque hoje durmo sem sono!].  Vinte minutos de passadeira, uma aula de bodystep e uma aula de bodyjam tudo seguidinho. Aiiii, estou que nem posso! Aiiii, no que me fui meter. Aiiii, aiiii, aiii...

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Eu e as covers #5

Publicado por Desnorteada às 3:39 da tarde 2 comentários

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Poção milagrosa...

Publicado por Desnorteada às 1:10 da tarde 6 comentários

Encontrei a imagem no blogue da Vicky e desde então não páro de pensar como era interessante ter um destes na carteira. Hoje até dei um exemplo de como usá-lo e no meio dessa constatação até criei um slogan: com Bitch Repellent na sua carteira, elas até andam de ladeira.

[P.S.: Quem se lembrar de mais slogans e os quiser deixar por cá, sinta-se à vontade para o fazer... é que rir nunca fez mal a ninguém!]

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Do exercício físico...

Publicado por Desnorteada às 6:54 da tarde 6 comentários

Como em tudo na vida, precisamos de motivação. Já tentei de tudo. E hoje quase, quase me levantei para ir correr. Eram 7h20, tocou o despertador e eu pensei: "Agora levanto-me, visto o fato-de-treino, calço as sapatilhas, vou até ao parque da cidade, dou duas ou três voltas, regresso a casa, tomo um banho e vou fresca que nem uma alface para o trabalho". Not! Não aconteceu nada disto. Um segundo depois deste pensamento, encostei os cobertores à minha cara, enrosquei-me mais um bocadinho e deixei-me ficar. Buuaaaaahhhh! Preciso de um incentivo: um personal trainer (sem creme, chocolate ou qualquer tipo de substâncias psicotrópicas). Um personal trainer é a minha salvação. Ponto.

A-do-ro!

Publicado por Desnorteada às 6:14 da tarde 2 comentários

Da noite...

Publicado por Desnorteada às 12:29 da manhã 2 comentários

sábado, 26 de janeiro de 2013

Do sábado...

Publicado por Desnorteada às 12:54 da tarde 4 comentários

‎Confesso que não acredito verdadeiramente na felicidade, mas acredito em momentos de felicidade. A felicidade absurda de acordarmos bem-dispostos. O vento no cabelo. Uma comédia romântica. As montras. Os transeuntes. Um café com natas. Se Deus está nos detalhes, a felicidade também. E o sábado é um dia de detalhes. Sobretudo para os que gozam do sábado, coisa que não é universal nem ancestral. 
Pedro Mexia in Nada de Melancolia

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Estou sem palavras...

Publicado por Desnorteada às 12:19 da tarde 5 comentários

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Lilica

Publicado por Desnorteada às 11:08 da manhã 6 comentários
São histórias como as da Lilica que me fazem acreditar num mundo melhor. E são exemplos como ela que me fazem gostar, cada vez mais, de animais. É impressionante como uma cadela pode ser mais solidária que o próprio ser humano...

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Odisseia

Publicado por Desnorteada às 10:39 da manhã 4 comentários
Já não me ria tanto num domingo à noite desde o O Último a Sair. O novo programa de Bruno Nogueira, Gonçalo Waddington e Tiago Guedes é simplesmente genial: humor inteligente, livre e com conteúdo a sério. Odisseia é uma lufada de ar fresco nas noites de domingo. O argumento é excelente, as personagens fantásticas, o elenco muito acima do que temos visto nos últimos tempos. Muito talento, minhas senhoras e meus senhores, é o que há por ali. Para quem não viu, deixo aqui o link. Soube a pouco. Muito a pouco.

sábado, 19 de janeiro de 2013

Do fim-de-semana...

Publicado por Desnorteada às 12:01 da tarde 5 comentários

Isto hoje já é bom sinal se tudo o vento não levar...

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Amnésia fiscal

Publicado por Desnorteada às 10:53 da manhã 2 comentários


Do esquecimento do "Sr." Ricardo Salgado sobre os 8,5 milhões de euros, eu não diria melhor... Valha-me Deus, "Pobre coitado"!

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Da chuva...

Publicado por Desnorteada às 1:12 da tarde 8 comentários

Eu que até gosto da chuva, devo admitir que hoje ela torna tudo muito mais pesado.

À minha Avó...

Publicado por Desnorteada às 11:14 da manhã 4 comentários
Não dormi nada de jeito. Pensei na minha Avó a noite toda, no quanto ela se deve estar a sentir só e com medo,  no quanto deve estar a sentir a falta do meu Avô e até de resmungar com ele. A minha Avó não sabe ler, mas entende melhor as coisas que muitas pessoas que tiveram direito à escola. A minha Avó é especial. A sério. E não é por ser a minha Avó. Ela é tudo e tem um coração do tamanho do mundo. Para ela, escrevi durante a noite uma pequena carta. Sei que não a vai ler, mas sei que a minha vontade de a querer bem a vai fazer sorrir novamente.  Muito em breve.


Avó, és parte de mim, do que sou hoje, do que quero ser para o resto da minha vida. Não é justo ter-te acontecido isto. Não depois do que já passaste. Tenho tanto medo! Medo de te perder, de que não fiques bem, de que te esqueças que precisamos de ti.  Fazes parte das primeiras recordações que guardo, das confidências que vou coleccionando ao longo da minha vida. Quem me vai aconselhar agora? Eu sei que o que vem por aí não vai ser fácil e que tenho de ser forte tal e qual me ensinaste. A minha mãe diz que tenho de me preparar para não me reconheceres e não me chamares meu amor como fazes sempre. Mas como posso lidar com isso? Como, Avó? Esta parte esqueceste-te de me ensinar. E eu agora não sei como fazer. Hoje vou ver-te ao final da tarde e eu acredito que me reconhecerás e que te lembras de tudo o que construímos, juntas, e que eu lembro tão bem... todos os dias. Hoje vou fazer-te ver que, juntas, ultrapassaremos mais este obstáculo e que tu vais ter força e ser a mulher-coragem que sempre foste. Ai vou, vou. Vou relembrar-te o que fizeste pelo Avô há uns anos. Vou mostrar-te que a nossa família supera tudo por ti. Vou obrigar-te a quereres ficar boa depressa. A voltares rápido para casa e tomares conta de nós como sempre fizeste. Adoro-te!

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

...

Publicado por Desnorteada às 11:31 da tarde 2 comentários
Hoje recebi uma das notícias mais tristes da minha vida. Daquelas que nos destroem o coração e a alma e com as quais nunca sabemos lidar. Tenho medo que aconteça algo muito pior e não quero nem sequer pensar nisso. Como se lida com uma pessoa que fica reduzida às memórias que temos dela? ao passado tão presente? à última conversa tida há pouco mais de dez dias??? Como se lida com isto sem entrar em pânico? Como se lida com este medo que queremos ignorar mas que veio para ficar? 

C'a frio!

Publicado por Desnorteada às 4:28 da tarde 2 comentários

Isto hoje só lá vai com coisas quentinhas... bem quentinhas!

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Há dias e dias.

Publicado por Desnorteada às 8:57 da tarde 2 comentários
E este parece não ter fim. Comecei com uma reunião às 10h. Tive outra às 15h. Tive de resolver problemas de última hora e ainda estou no escritório. Pfff... e é melhor nem me lembrar que amanhã tenho de estar noutro cliente às 9h30 com uma série de ideias novas e ainda nem a reunião preparei. Vais ser bonito. Vai, vai!

[Respira fundo, Desnorteada, respira fundo!]

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Eu e as Covers #4

Publicado por Desnorteada às 11:16 da tarde 2 comentários


Não sei se gosto mais da versão desta músca, se do Óscar... ;)

sábado, 12 de janeiro de 2013

Bom fim-de-semana... ;)

Publicado por Desnorteada às 1:03 da tarde 0 comentários

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Do momento...

Publicado por Desnorteada às 12:27 da tarde 6 comentários
Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos.
Fernando Pessoa

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

[22.05.10]

Publicado por Desnorteada às 12:33 da tarde 9 comentários

Não devias ter vindo até mim hoje... Atravessares a minha memória para te ver durante uns míseros momentos só faz com que o meu coração fique mais e mais desgastado. Nunca lerás isto, mas tu sabes, eu realmente quero que sejas feliz. Sem mim. Chegaste como a música de um piano em silêncio, como se fosses gotas de chuva [daquela grossa que quase parece morna, quando a tarde se despede e a esperança vai com ela]. E ouço cada uma das notas num ritmo idêntico ao do meu batimento cardíaco, resvalando nos ecos do meu pensamento. Não devias ter vindo até mim hoje... Não é fácil manter-me concentrada. Por muito que me digas que não me querias magoar, erros imperdoáveis são difíceis de apagar. Tu sabias disso e sabias o quão difícil seria para mim perdoar-te depois da cruel e real verdade revelada. Volta atrás. Diz que tudo foi uma partida e que, afinal, é, sim, é a mim que queres e que o meu riso te faz acordar, mesmo quando já estás acordado. Por muito que tenhamos crescido juntos, por muito que sinta que continuemos a ser amigos [mesmo que não falemos], por muito que tentes, com pedidos de desculpa, tu nunca conseguirás remendar a parte enorme do meu coração que deixaste partida aos bocadinhos para sempre. Quero meter-me numa mala vazia. Quero meter-me a mim lá dentro e correr o fecho, ficando segura, aninhada e encolhida. Só assim, talvez, este vazio que sinto se preencha. 

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

"Textos dos antigos"

Publicado por Desnorteada às 4:48 da tarde 5 comentários
Houve um tempo em que só me apetecia escrever e era fácil pôr em palavras os meus sentimentos, os meus desejos, os meus desabafos. Quando se escreve com o coração é sempre tudo mais fácil, não é? Quando se deixam as emoções voar até às pontas dos dedos tudo faz sentido. O pior é que estou numa fase em que o que me apetece deixar no papel são coisas demasiado minhas, pensamentos demasiado íntimos e, por vezes, deixo os meus textos só nos rascunhos. [já sei, já sei, é isso que gostam de ler aqui] Se faço mal? Não sei. Não sei mesmo. Já o tinha dito aqui, mas este meu lado b tem dias que faz de mim uma mulher triste, desiludida, magoada e, na verdade, eu não sou assim - esse é apenas um dos meus lados e posso ser mal interpretada. Também não é mentira que eu ando com tanto que fazer que tenho deixado este cantinho um pouco ao abandono e tenho recebido e-mails a perguntarem se está tudo bem comigo e a "exigirem textos dos antigos"- [Obrigada, muito obrigada!]. Eu até tenho uns quantos guardados, é verdade, só não sei se os hei-de revelar. [Help!!] Maldito coração na boca que só me faz mostrar em demasia quem eu sou, o que penso e o que sinto...

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Bom fim-de-semana...

Publicado por Desnorteada às 3:35 da tarde 6 comentários

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Vídeo fofinho de bom dia...

Publicado por Desnorteada às 10:13 da manhã 3 comentários


... porque gosto cada vez mais de cães.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Eu e as Covers #3

Publicado por Desnorteada às 3:14 da tarde 3 comentários


Porque é sem dúvida uma das músicas da minha vida e esta versão me deixou os olhos cheios de lágrimas. A música é perfeita... e o menino ajuda... [oh god, make me good but not yet!].
 

O Meu Lado B Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos