domingo, 22 de setembro de 2013

Para mim é Outono e nem quero saber.

Publicado por Desnorteada às 8:02 da tarde


Está calor. Apetece ir à praia e a roupa que o corpo suporta é pouca. Mas eu nem quero saber. E não sei se isto é bom ou mau. Este é aquele tempo em que tenho pena de começar a despedir-me do Verão, mas que apetece, desde cedo, e quase todos os dias, abraçar o Outono. Há pessoas que fazem uma lista de desejos ao virar do ano, como eu já tentei fazer várias vezes, mas para mim as mudanças fazem-se neste dia [já viram como a casa está janota?]. No dia em que o Outono começa. Não me perguntem porquê, mas gosto de fazer balanços na viragem do tempo quente para o tempo morno. Talvez por ser a estação com que mais me identifico. Sabem aquele jogo de nos pormos sempre no lugar de algo ou alguma coisa? Eu gosto de me pôr no lugar do Outono. As árvores a despirem-se e a mudarem de cor, como se fossem ao cabeleireiro todos os dias, douradas, alaranjadas, rosadas, acastanhadas, quase despidas. As crianças [e nesta também me incluo] aos saltos pelas ruas, brincando nos montes de folhas secas só para ouvi-las estalar debaixo dos seus pés. Os chás, que aquecem coração e alma, começam a ganhar vida nas noites mais frias. As lãs, que aconchegam o corpo, como se fossem abraços, sentidos e desejados, enchem-nos o peito de uma esperança sem fim. As primeiras chuvas e o cheiro da terra molhada. O aroma da marmelada pela casa fora acabadinha de fazer e a chamar por mim para uma primeira prova. As torradas com a geleia que a minha mãe, pacientemente, fez. Os primeiros acorde para um Inverno que também se deseja. Os meses antes do Natal. Os desejos de um novo ano cheio de coisas para viver... as juras, as vontades, os sonhos. Bem-vindo Outono! Eu estou aqui de braços abertos para que tudo se concretize, tão perfeito como um pôr-do-sol e a brisa do mar ao final do dia. Porta-te bem. Não me desiludas.

0 comentários:

 

O Meu Lado B Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos