quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Do coração com amor... #1

Publicado por Desnorteada às 1:17 da tarde 7 comentários

1 de Fevereiro de 2013

Tudo se passa aos poucos. Vou-te afastando de mim. E tu de nós. Tudo começa a ficar em silêncio, sem muitos barulhos e sem que nem eu nem tu nos apercebamos do que realmente está a acontecer. Aos poucos ficarei longe de ti, de tudo o que me deste e fizeste sentir, dos sonhos que tinha para nós. O melhor de tudo? Nem sentirei falta disso nem tão-pouco de ti. Agora, neste preciso momento, ainda me parece estranho e quase impossível, mas aos poucos sei que vou acostumar-me. Tu também. Há muito que tens outra no meu lugar. Lugar esse que nem foi meu. Essa é a verdade que dói, mas que não posso omitir. E em poucos meses nem nos lembraremos mais do que fomos, do que sentimos, de como gostávamos de falar e estar juntos. Sei que, de alguma maneira, eu fui importante para ti, mas isso já vai longe. Sei, também, que não tens dúvidas de que te amei, mas isso também pouca relevância tem. Aos poucos, vamos desaparecendo do dia-a-dia. E um dia destes, vamos passar a ser dois estranhos, sem nos reconhecermos, sem saber nada um do outro. Neste caminho das despedidas, vão-se as palavras, os beijos, a companhia, a amizade até. Depois as conversas intermináveis, a cumplicidade, o querer, o medo de te perder. Aos poucos, vamos ser | estar cada vez menos um para o outro. A verdade é que não falta muito para sermos um incómodo na minha vida e na tua. Sabes, num espaço onde já andam novos amores, nunca haverá lugar para nós. Pela primeira vez, nem como amigos.


quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Do amorrrrrrr....

Publicado por Desnorteada às 2:37 da tarde 3 comentários


Já aqui falei dos diminutivos entre casais. [Blhac!] Hoje encontrei este sketch do Porta dos Fundos que encaixa como uma luva nesse meu texto. Na altura pedia uma mixórdia, mas acho que este está perfeito! Oh god make me good, but not yet!

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Tenho visto que sim. #2

Publicado por Desnorteada às 4:58 da tarde 4 comentários

Um homem tem sempre medo de uma mulher que o ame muito.

Bertolt Brecht

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Tenho visto que sim. #1

Publicado por Desnorteada às 5:06 da tarde 6 comentários


De entre os jogos infantis, o mais essencial será o das escondidas, que traduz a necessidade que todos acabamos por ter de nos esconder (de nós e dos outros), certificando-nos de que quem nos ama tem o engenho de ir à nossa descoberta. Afinal, esconder-se só vale a pena quando alguém nos consiga descobrir.

Eduardo Sá

Eu não sou de ninguém

Publicado por Desnorteada às 1:53 da tarde 2 comentários


A letra é da Florbela Espanca. [E de quem mais poderia ser?]
Gosto tanto.

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Eu e as Covers #18

Publicado por Desnorteada às 10:52 da manhã 2 comentários


Não gosto de Britney Spears. É um facto. Mas por isso gostei tanto desta versão... E, para além disso, o Alex e a Sierra são tão queridos. Acho que nesta actuação personificaram o amor.

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Do Coração com Amor...

Publicado por Desnorteada às 1:08 da tarde 4 comentários

As palavras sempre tiveram um papel muito importante na minha vida. É nelas que deposito as minhas alegrias, os meus desabafos, as minhas frustrações, a minha raiva, a minha esperança... o meu ser, se quiser ir um bocadinho mais longe. Há muito que este blog não tem o ritmo de outros tempos, que guardo nos rascunhos tudo o que escrevo, que deixo no caderno que sempre me acompanha o que me intriga, o que me apaixona, o que me faz rir e o que me faz chorar. Pensei até em pôr um ponto final neste cantinho. Pr'a quê mantê-lo vivo se não o alimento?! Mas a verdade é que nunca consegui deixar de cá vir e de tentar comunicar com músicas, com fotografias, com palavras vagas e, tantas vezes, sem sentido. A verdade também é que eu não consigo deixar de o ter. Sim, é isto: não consigo deixar de ter este lugar, onde sou eu e pronto. Quem gosta, gosta; quem não gosta, tem bom remédio - não volta mais. Por isso, decidi hoje começar uma nova rubrica. Do Coração com Amor vai começar a aparecer aqui mais vezes e poderão ser textos antigos ou textos do presente. [Se forem do passado, terei o cuidado de relembrar a data no qual foram escritos, não vá isso incomodar certos e determinados santinhos!]. Vou deixar à solta os meus sentimentos, as minhas emoções... vou deixar que o meu coração tome as rédeas por instantes e se apresente ao mundo como se o caminho que se faz de dentro para fora tivesse um único significado.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Dos Pearl Jam.

Publicado por Desnorteada às 10:16 da manhã 2 comentários


Estão de volta. No seu melhor. Deixo só uma pergunta: mas por que é que eles fazem sempre tudo tão bem? I'm totally in love.
 

O Meu Lado B Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos